01 fevereiro 2016

Halsey: cantora pop indie



Oi galera, tudo bem? Quem aí já ouviu falar da cantora Halsey? Essa cantora maravilhosa só tem um álbum e é muito menos famosa do que deveria. O nome dela é, na verdade, Ashley Nicolette Frangipane e ela é de Nova Jérsei, EUA. Ashley começou sua carreira usando o próprio nome mas logo trocou para Halsey, seu atual nome artístico. Que, além do nome de uma rua em NY (a qual ela diz ter frequentado muito na infância), é também um anagrama de seu nome.Após lançar Ghost no SoundCloud e receber certa atenção das gravadoras, fechou contrato com uma e lançou o EP intitulado ‘Room 93‘. Seu primeiro álbum foi lançado em agosto de 2015, e se chama Badlands.


Acabei conhecendo a Halsey e já ouvindo o álbum inteiro de uma vez depois de ver uma parte da letra de Colors, uma das músicas dela, no facebook, e confesso que só ouvi músicas dela por uns dois meses de tão apaixonada pela música que eu fiquei. A minha música favorita é Hurricane. Acredito que quem curte Florence+ The Machine e Melanie Martinez deve gostar da Halsey, pois ela é algo entre as duas.



Eu amo as músicas da Halsey por diversos motivos, mas um dos principais é a honestidade com a qual ela se expressa. Muitas artistas mulheres se sentem oprimidas e acabam não expressando sua sexualidade do seu próprio ponto de vista, e se limitam à ser sexy aos olhos dos espectadores, investindo em coreografias e roupas sensuais. A Halsey supera esse machismo da música (que é assunto para outro post) que não permite as mulheres expressarem sua sexualidade nas letras e comenta sobre a sua vida sexual, óbvio que de maneira artística, sem medo. Isso é algo que eu admiro muito porque quando você ouve a música, vem uma certa sensação de liberdade, de "falta de tabus".



Outro motivo para eu amar suas músicas é a carga emocional que cada uma delas transmite. A Halsey expressa sentimentos muito fortes e muito reais nas suas músicas, e é nesse momento que me identifico muito. Ela passa uma sensação de poder, e não vitimismo, ao contrário de muitas outras cantoras, ela expressa relacionamentos reais, onde não há "o bonzinho" e "o mal".

E aí, vocês já a conheciam? Se não, gostaram de conhecer as músicas dela? Espero que sim.
Até segunda que vem, galere.
Não percam os posts das colaboradoras na quinta e no sábado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

« »